FPV - Federação Paulista de VolleyBall

Imbatível em casa, Vôlei Nestlé é o primeiro finalista da Superliga

08/04/2017

O time de Osasco derrotou o Dentil/Praia Clube pela terceira vez consecutiva, para festa da sua grande torcida.

 


 

 


 

Fonte: ZDL

 

Osasco (SP) - Em noite de despedida do ginásio José Liberatti, o Vôlei Nestlé se manteve imbatível como mandante e garantiu classificação para a final da Superliga 2016/17. Com show da torcida nas arquibancadas lotadas, com mais de 4 mil pessoas, o time de Osasco venceu o Dentil/Praia Clube nesta sexta-feira (7), por 3 sets a 1, parciais de 25/18, 23/25, 26/24 e 25/11, com duração de 2h02min, e fechou a série melhor de cinco por 3 a 0. Tandara foi a maior pontuadora, com 27 acertos, e conquistou o VivaVôlei como a melhor em quadra. Foram 14 partidas em casa na atual edição da competição nacional e a equipe comandada pelo técnico Luizomar finalizou sua campanha de maneira invicta, com sete vitórias, por 3 sets a 0, cinco, por 3 a 1, e duas, por 3 a 2. Está será a 14ª final da equipe de Osasco nas últimas 16 temporadas e a sexta com o patrocínio da Nestlé em oito anos. Agora, o Vôlei Nestlé aguarda o adversário da decisão, entre Rexona-Sesc e Camponesa/Minas.

 

Maior pontuadora em todos os jogos da semifinal, Tandara exaltou a força da equipe, após a classificação garantida para a final. "Esse grupo está com muita vontade de ganhar. Jogamos mais uma vez dentro de casa, com o ginásio lotado e com a torcida inteira empurrando a gente. O Vôlei Nestlé merece chegar nessa final. Foram várias críticas durante o ano, com alguns dizendo que não chegaríamos e depois que poderíamos morrer nas quartas, mas mostramos que a força do grupo está acima de tudo. O resultado foi apresentado em quadra, pois em uma série melhor de cinco conseguimos definir em três jogos e atuando muito bem. A equipe foi sensacional e está de parabéns", afirmou a ponteira.

 

Assim como sua companheira, a levantadora Dani Lins destacou a união do elenco. "O Vôlei Nestlé está mostrando que nos momentos difíceis consegue se superar. Estamos juntas sempre, uma ajudando a outra. Passamos por dificuldades, mas tivemos tranquilidade para superar essas situações e isso contribuiu para nossa vitória. Ter calma e consciência em um jogo que valia vaga na decisão mostra a maturidade que esse grupo adquiriu. Somos uma família e a união tem feito a diferença. Estamos mostrando isso e vamos seguir trabalhando para chegarmos ainda mais fortes nesta final", disse a jogadora.

 

Luizomar fez uma avaliação do terceiro e decisivo confronto. "O Vôlei Nestlé entrou neste jogo com uma vantagem importante de 2 a 0 e podendo fechar a série em casa. Começamos com um pouco ansiedade, mas aos poucos fomos conduzindo melhor a situação. A forma como a torcida se comportou no terceiro set foi fundamental, pois nos ajudou bastante", analisou o treinador. O treinador e seu assistente Jeferson Arosti estão acostumados com finais. Mas outros profissionais da comissão técnica e algumas jogadoras terão essa oportunidade pela primeira vez. "Estamos em um ano de trabalho bem bacana. Muitas atletas são jovens e vão vivenciar a final pela primeira vez. Inclusive, a maior parte da comissão também terá essa oportunidade. A Natália é uma jogadora que cresceu durante a temporada. Malesevic, Bjelica e Gabi estão sendo fundamentais. Assim como a liderança de atletas como Carol e Dani Lins, duas jogadoras tão vitoriosas. O trabalho de grupo é uma característica que tentamos implantar esse ano. O elenco passou por um processo de amadurecimento grande e mostramos que, se todo mundo se ajudar, o time é que será protagonista", finalizou Luizomar.

 

No primeiro jogo da semifinal, na sexta-feira (31), o Vôlei Nestlé marcou 3 sets a 1, parciais de 25/27, 25/17, 25/12 e 25/13, no ginásio José Liberatti, com Tandara maior pontuadora, 26 acertos, e Bia eleita a melhor em quadra. No segundo encontro, na terça-feira (4), Dani Lins e suas companheiras ganharam em sets diretos, com séries fechadas por 25/19, 25/22 e 25/22, fora de casa. A levantadora ganhou o troféu VivaVôlei e Tandara foi a maior pontuadora, com 21 acertos. Na história, Camila Brait e suas companheiras continuam sem nunca terem sido derrotadas pelo adversário mineiro no José Liberatti em 13 confrontos realizados.

 

Um placar favorável para cada lado na fase de classificação. O Vôlei Nestlé foi superado pelo Dentil/Praia Clube, no primeiro turno, em Uberlândia, por 3 a 2 (16/25, 25/22, 23/25, 25/21 e 17/15). Tandara foi a maior pontuadora, com 23 acertos, e Ellen a melhor da partida. No returno, como mandante, a equipe comandada por Luizomar marcou 3 a 0 (25/15, 25/22 e 25/22). Tandara novamente foi a atleta que mais pontuou, com 17 bolas no chão, e Dani Lins saiu com o troféu VivaVôlei. Na história da Superliga, os clubes se enfrentaram 25 vezes, com 22 vitórias para a equipe de Osasco e três para o Praia Clube.

 

O Vôlei Nestlé chega nesta final liderando as estatísticas da CBV no fundamento ataque com 27,64% de eficiência, sendo segundo em saque, com 6,20%, e em defesa, com 41,38%, e quarto em bloqueio, com 30,03%. Individualmente, Tandara aparece como segunda melhor atacante, com 26,77% e a primeira em saque, com 9,45%. A ponteira é também a maior pontuadora da Superliga com 381 acertos. Camila Brait é a segunda em defesa, com 40,69% e a quinta em recepção, com 46,82%. Bia é a jogadora com mais pontos de bloqueio nesta Superliga, com 106 acertos. É a única que superou a marca de 100 pontos. Em aproveitamento, a central é a terceira colocada com 34,68%.

 

O jogo - Equilíbrio até 11/11, quando um bloqueio de Bia colocou o Vôlei Nestlé à frente pela primeira vez. A partir daí, as donas da casa dominaram, com saques bem colocados e sem perder contra-ataques. Malesevic brilhou com 5 pontos e, Tandara, como sempre foi a mais efetiva, com 6 acertos. Resultado: 25/18.

 

O Praia voltou mais agressivo no saque e disposto a igualar o placar. Saiu na frente, 7/3, e seguiu em vantagem até a fase decisiva da parcial. Malesevic empatou em 18/18 e Paula, que entrou no lugar de Bjelica, parou o ataque adversário e levou o Vôlei Nestlé para 20/19. Paula ainda marcou mais duas vezes, mas não impediu que as visitantes virassem e definissem a parcial em 25/23. Tandara, o destaque novamente, com 7 pontos.

 

Concentrado, o Vôlei Nestlé abriu 12/8 rapidamente e tinha o jogo na mão. Mas teve um apagão e marcou apenas 1 ponto enquanto o Praia fez 9 e virou para 17/13. Aos poucos as donas da casa se recuperaram, com Tandara levantando o ginásio em contra-ataques mortais. Depois do empate em 21/21, troca de pontos até o Praia ter um set point, 24/23. Bjelica voltou para quadra no lugar de Paula e foi para o saque. Quebrou o passe e Tandara colocou no chão, 24/24. Bjelica faz um ace, 25/24, e novo saque bem colocado. Tandara, impossível mais uma vez, marcou seu oitavo ponto na série, levou o ginásio à loucura e fechou em 26/24.

 

Contagiado pela energia incrível da arquibancada, o Vôlei Nestlé foi arrasador no quarto set. Abriu 10/4 com ace de Bia e 11/4 com um bloqueio de Dani Lins. Sem reação, o Praia foi acumulando erros e as mandantes ampliando a vantagem com Bjelica inspirada, marcou 7 pontos na série, e Tandara virando todas as bolas. E justamente a ponteira, eleita a melhor do jogo, fechou em 25/11 para delírio completo do Liberatti.

 

Pelo Vôlei Nestlé jogaram e marcaram: Dani Lins (3), Bjelica (14), Tandara (27), Malesevic (10), Bia (10), Nati Martins (4) e a líbero Camila Brait. Entraram: Carol, Saraelen, Paula (6) e Gabi (2). Técnico: Luizomar de Moura.

 

Pelo Dentil/Praia Clube jogaram e marcaram: Claudinha (1), Ramirez (13) , Alix Klineman (17), Michelle (11), Natasha (1), Walewska (7) e a líbero Tássia. Entraram: Fabiana (4), Ellen (1), Carla, Luana e Jú Carrijo. Técnico: Ricardo Piccinin.

 


Patrocinadores / Parceiros

Entidades

Torneios

Novo endereço:
Rua Manuel da Nóbrega, 796
Parque Ibirapuera
São Paulo, SP

E-mail: fpv@fpv.com.br

Telefones temporários:
(11) 3889-7302 / 3887-1039
(11)9 8799-2656 / 9 8799-2706

Copyright © 2014 Federação Paulista de Voleyball - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento PWI